Numa tarde cansada de outono, quando o sol se escondeu no horizonte. Ao ruído infantil de uma fonte, eu me pus a pensar em você. Em você que se sente perdido quando põe seu olhar nas estrelas, e de tanto contá-las e vê-las, já não sabe se crê ou não crê. Eu conheço as milhões de perguntas que você que falou que não crê, e que diz que só crê no que vê, todo dia pergunta pra Deus. Eu conheço as milhões de respostas, que ninguém tem coragem de dar, quando a vida nos vem questionar; Como vê somos todos ateus. Numa tarde tristonha de inverno retornei ao murmúrio da fonte. Não havia mais sol no horizonte, e eu me pus a pensar nos cristãos. Nos cristãos que se sentem tranquilos, quando põe seu olhar nas estrelas. E de tanto contá-las e vê-las, nunca mais põe os olhos no chão. Eu conheço as milhões de respostas, que esta gente que fala que crê, mas não ouve, não pensa e não lê, não responde por medo de Deus. Eu conheço as milhões de perguntas que os cristãos nunca ousam fazer. Pois terão de se comprometer; Como vê somos todos ateus.

O homem é um Universo em Evolução

O homem é um Universo em Evolução

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Ressurreição não é Reencarnação

Ressurreição em latim (resurrectione), grego (a·ná·sta·sis). Significa literalmente "levantar; erguer". Esta palavra é usada com frequência nas Escrituras bíblicas, referindo à ressurreição dos mortos. No seio do povo hebreu, a palavra correlata designava diversos fenômenos que eram confundidos na mentalidade da época. O seu significado literal é voltar à vida; assim, o ato de uma pessoa considerada morta viver novamente era chamado ressurreição.


Reencarnação é uma ideia central de diversos sistemas filosóficos e religiosos, segundo a qual uma porção do Ser é capaz de subsistir à morte do corpo. Chamada consciência, espírito ou alma, essa porção seria capaz de ligar-se sucessivamente a diversos corpos para a consecução de um fim específico, como o auto-aperfeiçoamento ou a anulação do carma.




A palavra Ressurreição vem do verbo Ressurgir (voltar a surgir ou tornar a acontecer). 
A palavra Reencarnação vem do verbo Reencarnar (Voltar a encarnar ou voltar a carne).




Os Espíritas acreditam e ensinam que Reencarnação e Ressurreição é a mesma coisa.  A primeira vista pode confundir que surgir na carne e entrar na carne seja a mesma coisa. Porém, não é assim que acontece. O Espírito quando sai do corpo e depois retorna ao mesmo corpo, ele apenas esteve ausente   e depois que ele volta ao mesmo corpo, se diz que ele ressurgiu ou retornou ao corpo e não que retornou a carne. Ou então se diz que o Espírito desapareceu daquele lugar e depois tornou a aparecer novamente no mesmo lugar, mas, em hipótese nenhuma a Palavra Surgir se relaciona ao Substantivo Carne.  
Quanto a Reencarnação, a própria palavra já dá o sentido do que significa. "Reencarnar", observe que a palavra "Carnar" se refere a carne. Portanto, Encarnar é entrar na carne e Reencarnar é voltar a entrar na carne(Um novo nascimento). Quando o Espírito entra na carne, sabemos que ele encarnou (Nascimento), porém quando a carne já entrou em estado de decomposição pela falta de vida ou do Espírito, ela passa a não mais existir. Entretanto, o Espírito permanece vivo no mundo espiritual esperando que novamente se encarne, não mais na mesma carne que já não existe e sim em uma outra carne (Um novo nascimento aqui na terra). Resumindo: "Ressurreição" -  Quando um Espírito deixa o seu corpo, e tempos depois retorna ao mesmo corpo, dizemos que ele Ressurgiu.
"Reencarnação" - Quando o Espírito deixa definitivamente o seu corpo, este corpo padece e deixa de existir.  Porém, o Espírito futuramente volta a encarnar em um novo corpo.


Nas Sagradas escrituras encontramos relatos de "Ressurreição" e de "Reencarnação". Apesar de haver Equívocos entre os Cristãos que negam a Reencarnação, pois eles não encontram esta palavra na Bíblia, e por isso, negam a Reencarnação. É verdade, mas na Bíblia tambem não existe a palavra "Trindade", porém eles aceitam e aprovam a Doutrina da Trindade. 

REENCARNAÇÃO: , sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, na terceira e na quarta geração daqueles que me aborrecem, 
(Êxodo 20:5)  Obs: Porquê Deus omitiu a 2ª geração, falando apenas na 3ª e na 4ª geração?
A 1ª geração são os Pais, a 2ª geração são os Filhos, a 3ª geração são os Netos e a 4ª geração são os Bisnetos.
Pelo raciocínio, o Pai não pode reencarnar no Filho biológico, mas o Pai pode voltar reencarnado como seu próprio Neto ou Bisneto. Esta é a razão porque Deus não falou na 2ª geração.




Abaixo, exponho algumas passagens bíblicas as quais mostram que Deus não culpa o Filho pelo pecado de seu Pai. E que cada um deve prestar conta de seu próprio pecado. Assim, o homem pecador quando morre,  paga por seu próprio pecado quando retorna a vida como seu Neto ou Bisneto.


...sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, na terceira e na quarta geração daqueles que me aborrecem, 
(Êxodo 20:5)


A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho, A justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. (Ezequiel 18:20)


Deut. 24 - v16 Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada um morrerá pelo seu pecado.


2 Reis:14, 6 Porém os filhos dos assassinos não matou, como está escrito no livro da lei de Moisés, no qual o SENHOR deu ordem, dizendo: Não matarão os pais por causa dos filhos, e os filhos não matarão por causa dos pais; mas cada um será morto pelo seu pecado


Não aceitar a Reencarnação aqui, seria como aceitar que Deus se contradiz em suas afirmações.




‘Antes mesmo de te formar no ventre de tua mãe, eu te conheci; antes que saísses do seio, eu te consagrei; Eu te constitui profeta para as nações’. (Jer. 1,5). Ora se não houvesse uma pré-existência, como poderia Deus afirmar que já conhecia o Profeta antes dele existir?
Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; 
(João 11:25). Se Ressurreição e Reencarnação fosse a mesma coisa, não teria fundamento Jesus Cristo dizer: - Eu sou a Reencarnação e a vida.
Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João.
E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir. (Mateus 11:13-14)
Muitos Cristãos para não aceitarem a Reencarnação do Profeta Elias que veio como João Batista, tentam passar a idéia de que Jesus quis apenas dizer que João Batista tinha as mesmas virtudes e caráter do Profeta Elias. Quem estudou ou leu a história do Profeta Elias, observa que nem as virtudes e nem o caráter são os mesmos em João Batista. Elias era corajoso porque o Poder de Deus se manifestava diretamente através dele. Mas, ele se mostrava zombeteiro e medroso em algumas passagens de sua história, ao contrário de João Batista que era totalmente sério e corajoso, mesmo sem ter o Poder de Deus se manifestando através dele.




Sobre Elias: -  Quando Jezabel ouve falar da morte de seus profetas, fica tão furiosa que ordena a morte de Elias. Elias fica tão apavorado que foge para o Monte Horebe. Ele fica desapontado, desanimado, e deseja morrer. Deus aparece a Elias em uma voz muito suave, conforta-o e o comissiona a ir e continuar seu trabalho.
Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse: Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais. 
(1 Reis 19:4).

 Na verdade não há nenhuma semelhança no caráter e personalidade e nem mesmo nas histórias sobre os dois Profetas. Por isso, foi uma afirmação de Jesus Cristo sobre a reencarnação de Elias como João Batista.


    Certa vez Jesus estava orando em particular, e com ele estavam os seus discípulos; então lhes perguntou: "Quem as multidões dizem que eu sou? "
Eles responderam: "Alguns dizem que és João Batista; outros, Elias; e, ainda outros, que és um dos profetas do passado que ressuscitou" 
(Lucas 9:18-19)


E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem?
E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas. 
(Mateus 16:13-14). 


 Ao passar, Jesus viu um cego de nascença.
Seus discípulos lhe perguntaram: "Mestre, quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego? "
Disse Jesus: "Nem ele nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a obra de Deus se manifestasse na vida dele 
(João 9:1-3).

Aqui o discípulo deixou bem claro a possibilidade do homem ter pecado antes de nascer. Esta passagem mostra a Reencarnação bem nítida, se não fosse assim, Jesus teria perguntado ao discípulo: - Como poderia ele ter pecado antes de nascer?




Sócrates, o Filósofo Grego que principiou a Doutrina da Reencarnação, nasceu a 400 anos antes de Cristo. E sabemos que no tempo de Jesus Cristo, Gregos, Judeus e Romanos conviviam juntos, por isso, a Doutrina da Reencarnação chegou ao conhecimento dos Judeus naquele tempo. Jesus e seus discípulos tinham conhecimento sobre a Doutrina da Reencarnação, mas em momento algum Jesus Cristo tentou combater a Doutrina iniciada por Sócrates, ao contrário como se vê nos evangelhos, ele dava a entender que falava sobre Reencarnação. Se a Doutrina da Reencarnação fosse falsa, certamente Jesus a teria combatido. A prova mais clara nos evangelhos de que os: Gregos, Judeus e Romanos conviviam juntos, foi a placa colocada na cruz em que Cristo foi crucificado. Na placa acima da cruz, foi escrito em Grego, Hebraico e em Latim (língua dos Romanos no tempo de Jesus) a frase: Jesus, Rei dos Judeus.          


.
     

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A Sabedoria dos Simples e a Ignorância dos Sábios


  “Naquela hora, exultou Jesus no Espírito Santo e exclamou: - Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado.” (Lucas 10.21).

Ninguém sabe como foi a vida de Jesus antes dos 12 anos e mesmo durante os 30 anos em que vivia no anonimato. O novo Testamento mostra que Jesus lia (Estudava) as Escrituras e as ensinava  nos templos e que também conhecia as passagens bíblicas no exato sentido das palavras. Também, pouco se sabe da vida de Jesus Cristo, pois, o pouco que sabemos é somente o que narra os evangelhos. Se o Apóstolo João disse que se escrevesse tudo o que Jesus ensinou e fez, o mundo não caberia de tantos livros. Jesus foi crucificado com 33 anos, quem poderá saber o que realmente aconteceu na vida de Jesus durante os 30 anos que ele vivia no anonimato? É claro que ele era ótimo nas leituras, mas ele também ensinou que devemos pedir sabedoria e entendimento a Deus. Pois, os livros trazem conhecimentos e inteligência. Mas a sabedoria e o entendimento, somente Deus é quem pode dar. Na Bíblia há muitos relatos sobre o que escrevi, mas basta apenas uma frase da oração de Jesus Cristo a Deus para ser ponderada:   “Naquela hora, exultou Jesus no Espírito Santo e exclamou: - Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado.” (Lucas 10.21). É bom lembrar aqui que os tais Sábios no tempo de Jesus eram os Escribas (Doutores da Lei). Por isso, as vezes uma pregação de um analfabeto vale muito mais do que a pregação de um Doutor em Teologia.
Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.
Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.  (Mateus 11:28-30)

Sei que ninguém vai me tirar, a alegria de viver.
Pode tudo acontecer,
Nada me fará afastar da esperança.
Por tantas provas já passei,
Quantas lágrimas chorei,
Por um mundo que não sei compreender.
Com meus olhos de criança.
Mas hoje eu sei, que só através do amor,
O homem pode se encontrar,
Com a perfeição dos sábios.
Uma ambição maior, mais do que pode supor.
O império da razão.
Toda vã filosofia.
Por isso insisto em cultivar,
Os meus sonhos, minha fé.
Esteja onde eu estiver, creio em você.
Eu estou em segurança.
Mas hoje eu sei, que só através do amor,
O homem pode se encontrar,
Com a perfeição dos sábios.
Uma ambição maior, mais do que pode supor.
O império da razão.
Toda vã filosofia.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Natal, Celebração ao Poder do Deus Dinheiro

 Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e ao Dinheiro. (Mateus 6, 24)



 
Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus.

Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.

Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita;

Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente.
Mateus 6:1-4
Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus.

Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.

Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita;

Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente.
Mateus 6:1-4

É bom primeiramente lembrar que ninguém sabe qual foi o dia e o mês do Nascimento de Jesus Cristo. A Igreja Católica escolheu o dia 25 de dezembro como data do nascimento de Jesus e todos aceitaram como verdade. E assim, a grande força econômica e envolvente criou o Grande Império do Comércio e a Celebração ao Poder do Deus Dinheiro neste dia tão esperado do ano.
Muitos Cristãos acreditam que na época de Natal estão comemorando o nascimento de Jesus Cristo, mas na prática,  celebram mesmo o Pode Econômico do Deus Dinheiro. No Natal, a preocupação é como se fartar com um banquete cheio de guloseimas, peru e uma mesa farta de Alimentos e bebidas. O poder da Gula, neste dia é muito grande e o poder das bebidas embriagam os homens até derruba-los ao chão ou faze-los perderem  a razão. Os caríssimos presentes são dados neste dia para alegrar mais os entes queridos, e todos ficam felizes pelo grande consumo que o Deus Dinheiro lhes oferece. A felicidade é geral entre os Ricos e empresários que ganham fortunas nesta época tão festejada. Quase todos saem ganhando muito nesta época, principalmente as igrejas com as tão amadas ofertas e fartos dízimos. Quanto aos pobres, nescessitados e oprimidos, só lhes restam esperar que os Verdadeiros Cristãos se lembrem deles e ter o prazer de ver a grande festa que acontece entre os fiéis servos do Dinheiro. Os Verdadeiros Cristãos se encontram em extinção, mas, para alegria dos nescessitados, aparecem alguns caridosos que lhes oferecem um pouco de sopa e algumas cópias de brinquedos para seus filhos. Quando aparece algum nescessitado pedindo comida ou ajuda aos atuais religiosos, quase sempre ouve o que parece verdade mas não é; Dizem os religiosos: - Não devemos dar o peixe para o nescessitado comer, temos é que ensinar ele a pescar seu próprio peixe, senão, ele fica no costume de só pedir. Mas, quem se oferece para ensinar o nescessitado a pescar seu próprio peixe? Ninguém tem tempo para isso, e quase todos dizem: - Isso é dever do Governo e  não nosso. E assim, o Natal é uma grande tristeza e tambem um dia de grande sofrimento para os miseráveis que apenas assistem o desfrutar dos que estão financeiramente seguros e que são fiéis servos do Poderoso Deus Dinheiro. O frio, a fome e a miséria esmagam os cansados e abandonados pela Sociedade Consumista nesta época. E a grande alegria da Festa de Natal. entre os Orgulhosos Consumistas e entre os Ricos Empresários, provoca uma grande revolta e um desesperado sofrimento entre os esquecidos e oprimidos, que ainda esperam um conforto no amor do Verdadeiro Deus. Assim, com a boca louvamos e adoramos ao verdadeiro Deus, mas, o nosso coração está grandemente empenhado em servir e idolatrar ao Poderoso Deus Dinheiro.



 Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;

Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.


Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
(Mateus 6:19-21)